Isanex Logo
Flávio Augusto da Silva, da Wiser Educação (Divulgação)

Avaliada em R$ 400 milhões, Conquer é a mais nova aquisição de Flávio Augusto

Fundada em 2016, rede já havia recebido R$ 120 milhões em aportes da Wiser, hub de educação do empresário

A Wiser, hub de educação do empresário Flávio Augusto, concluiu a compra da Conquer Business School, conforme anunciado pelas empresas nesta quinta-feira (2). A aquisição foi feita por troca de ações e uma quantia em valor, que não foi revelado. A Wiser já detinha uma participação na Conquer por aportes de cerca de R$ 120 milhões entre 2021 e 2022. Agora, a escola de negócios se junta a outras do grupo, como a de idiomas Wise Up, a plataforma de empreendedorismo MeuSucesso.com, a Aprova Total, escola preparatória para o Enem e vestibulares, entre outras.

Embora não divulgue o valor da transação com a Wiser, o cofundador da Conquer, Josef Rubin, calcula que o valuation da escola de negócios esteja próximo a R$ 400 milhões. Hoje, a empresa disponibiliza cursos que englobam desde soft skills, como comunicação, gerenciamento de equipes, inteligência emocional e produtividade; ao aprimoramento de técnicas em programas como Excel, Power Point e Power BI, plataforma de gestão e análise de negócios.

Para todos os bolsos

Fundada em 2016, a Conquer calcula já ter alcançado a mais de 5 milhões de alunos. Hoje, oferta sete tipos de pós-graduações e um MBA para uma carteira atual de 1,5 milhão de estudantes. Um curso de pós-graduação da empresa de educação a distância (EAD) sai por um tíquete médio de R$ 10 mil. Mas também há uma gama de estudos mais acessíveis, como a Conquer Plus, plataforma de streaming cuja assinatura gira em torno de R$ 150 ao mês.

Fora o modelo “tradicional”, a Conquer também tem ampliado a receita com a venda de cursos para o mercado corporativo – boa parte desses métodos são aplicados presencialmente. “O B2B representa 30% do nosso faturamento hoje. Foram mais de 1,7 mil empresas atendidas pela Conquer ao longo desses sete anos de trajetória”, aponta Hendel Favarin, co-fundador da Conquer. “Atendemos a diferentes perfis de empresas, como Coca-Cola, Boticário, Ambev e Nestlé, com o intuito de preparar e desenvolver seus profissionais com todas as competências necessárias para eles entregarem mais resultados.”

A Conquer faturou R$ 130 milhões em 2023, aumentando em 3,7 vezes sua receita desde o primeiro aporte realizado pela Wiser. “O ponto em comum da Conquer com todas as empresas do grupo Wiser hoje é que somos uma plataforma voltada para a empregabilidade dos alunos”, aponta Rubin, cofundador da Conquer, que agora assume a posição de CMO na Wiser.

Os fundadores da Conquer dizem que não haverá necessidade de due diligence ou de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade. “A diligência foi feita em 2021, para receber a primeira transação. Hoje, ambas as empresas são auditadas pela PwC”, diz Favarin.

A Wiser, por sua vez, diz ter apetite e caixa para fazer ao menos outras duas aquisições em 2024. O grupo encerrou 2023 com uma receita de R$ 533 milhões, avanço de 10% frente ao ano anterior, e um Ebitda de R$ 190 milhões, 57% de crescimento na mesma base de comparação.

Fonte: infomoney
Por: Felipe Mendes

Veja mais

Startup inaugura maior fábrica do mundo de captura de CO2

Os 5 principais aprendizados após orientar 100 startups

Quer dar o start no seu negócio? Comece por aqui

Boa estratégia/má estratégia e jogar para vencer

O MVP acabou. Você precisa pensar sobre o MVE.

A Escolha do Modelo de Monetização: Entendendo os Fundamentos e Aprendendo com Casos de Sucesso

Aceleradora com R$ 1 bi em portfólio, Darwin capta seu primeiro FIP

Fomentando a Inovação na Saúde Brasileira: Oportunidades no Edital “Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação para Reduzir as Vulnerabilidades do SUS e Ampliar o Acesso à Saúde”

 Faculdade de “ricaços” e herdeiros, Link cria fundo para acelerar startups de alunos